terça-feira, 26 de abril de 2016

E ele usou o pincel da sabedoria
Mergulhada na tinta do amor
E começou o esboço
Como todo bom artista faz
Calculou cada pincelada
Nada disso é cópia
Mas criação de sua própria mente
E ele misturou as cores
E as revelou com a luz
E ao ver sua arte
Seus ''espectadores'' aplaudiram
E bradaram em homenagem
Ele compôs
cada melodia nunca antes tocada
Deu início a pautas, sustenidos e bemóis
E então moldou cada escultura
Grandiosas e nano
E então deu início
A grande máquina do ciclo natural
Até hoje a observamos espantados
diante de nossa fragilidade
Seu ato engenhoso
E hoje a gente pinta
E hoje a gente canta
E hoje a gente molda
E chamamos de criação
Aquilo que Dele copiamos