sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Carta Urgente

Há coisas que lhe escrevo em cartas
Para não dizê-las
Há coisas que eu escrevo em versos
Para repeti-las
Há coisas que estão na minha alma
E ficarão com você quando eu partir
Em todos acabo dizendo o quanto eu te amei

Há coisas que eu escrevo na cama
Há coisas que eu escrevo no ar
Há coisas que sinto tão minhas que não são de ninguém
Há coisas que eu escrevo com você
Há coisas que sem você nada valem
Há coisas e coisas
Que acabam chegando tão tarde

Há coisas que o tempo leva
Sabe Deus para onde
Há coisas que continuam ancoradas
Quando o tempo passa
Há coisas que estão na minha alma
E ficarão comigo quando eu partir
E em todas acabo sabendo o quanto você me amou
Há cartas tão urgentes que chegam
quando já não tem ninguém

Arbelo,R

Nenhum comentário:

Postar um comentário