terça-feira, 12 de agosto de 2014

Tosca Mania




Vi-me sentada
No banco da praça 
Observava calada
No momento o movimento 
Ao longe avistava
Uma figura embaçada 
Parece que o aguardava
Sem algum argumento
Não sei quem era
Tinha porte de poeta
Quem me dera me aproximar
cantava, declamava 
Parecia ensaiar
Era poeta, era escritor
Era uma arte a eternizar
Curiosa observava
Fotografava comentava
À colega o que via
Registrava e decorava
Fotografia fosca
Poesia tosca
Tosca mania


domingo, 3 de agosto de 2014

Poema em Branco

Posso ver em seus olhos
Noites de lágrimas
E longa saudade,
cruel saudade
Posso ver em seus olhos
O adeus não dito
O abraço guardado 
O filho que espera calado
A mãe que não chegou
Posso ver em seus olhos
A incompreensão de quem tanto ama
E o questionamento que o fazem
De suas mais nobres decisões
Posso ver em seus olhos um brilho
De diamante
Tão raro, tão valioso
Tão forte e suave 
Como apenas quem o vê
Pode saber.
E se um dia você me perguntar
O por quê dessas linhas -
Eu vi em seus olhos
O mais belo poema
E nas suas palavras
Eles deslisavam suavemente - 
Eu li você
Eu senti você
E quase desejei 
Que me acompanhasse 
E se você partisse meu coração
E se você dissesse que não
Saiba que seria um privilégio para mim
Ter meu coração partido por alguém como você
Essas palavras escondidas e ocultas
São reveladas aos que tentam saber
Você poderá lê-las em meus olhos
Se prestar um pouco de atenção
Poema em branco
As cores dele guardei para você
Meu amor guardei para você