sábado, 20 de dezembro de 2014

A Partida

A caminho de uma nova vida
Mudanças são necessárias
E então a brisa me conta
Dos rostos novos que verei
Das brigas e das pazes que terei
E das que ficaram para trás
Levo-as de algumas maneira em minha bagagem
O ar do interior é mais leve
é mais serena as ruas
As silhuetas são mais raras
E então a mente terá repouso
Poderei cumprir que votei
E depois, eu não sei
Eu escreverei uma nova história

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Rainha Lua e Sua Corte de Estrelas


A noite de céu estrelado
Se iguala a um romance com caracteres codificado
Cada ponto brilhante das vestes em luzes
Se assemelha a corte real, com seus porta-lumes
E a rainha lua, jaz em seu trono
Parece banhada em prata a áurea em seu contorno
Tanta riqueza lá no céu, que não consigo alcançar...
Posso desenhá-las em versos, e nos versos poderei habitar!

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Morena



Ei morena!
Para que tanta máscara?
Para que tanta cor
Se é seu coração que está em pedaços?

Ei, morena!
Para que tantos contornos
Se estão embaçados
Qual nevoeiro
Esses olhos de saudade?

Por que esconde-te o sorriso
Guarda-te o silêncio
E a noite já não é mais?

Ei morena, e por aquilo que me sacrificou
Para depois dispensar
E no fim, voltar ao começo?

Ei, morena, és mais feliz agora?
O que protegestes, protegeu-te
Qual anjo da guarda?

Ei morena, sei que não se importa
Ao pedir-te, fechar atrás de ti a porta
Ao ir embora de meu coração

O vento frio da mágoa
Poderá congelar
Qualquer centelha que por ventura
Ali restar...

Quem sabe, não


sábado, 6 de dezembro de 2014

Dunkelheit

Aqui de novo
Nesse lugar frio, úmido, escuro, solitário
Única imagem que vejo é a da sua face
Cada vez que fecho os olhos
Aqui, nessa treva
Desejo seu abraço e suas palavras me confortando
Aqui eu não consigo desejar nada se não
Que a morte me alcance para me livrar dessa dor
Eu corro corro e corro
para fugir de você, mas sempre no fim eu te encontro
Não sei o que fazer para me livrar desse vicio de você
Então me mate, me mate dentro de você porque eu não posso mais
Não tenho para onde ir
Se não para o fundo de seus olhos
Nada me aprisiona mais quanto minha própria mente,
e lá só existe seu fantasma a me atormentar
Então em abrace, então fale comigo pela última vez
Então vá embora como você sempre vai no final
Um repouso eterno é o que procuro
Não me despertem se não quiserem
Nada é tão infinito quanto esse buraco que há aqui dentro
Eu quero gritar, eu quero chorar
Mas suas mãos em minha boca abafa qualquer som
Sua imagem em meus poemas
Em meus sonhos
Em meus amigos ...
Não me deixem aqui sozinha
Esse lugar é frio e obscuro
Sinto um medo que nunca senti antes
Só sua lembrança me conforta
E atormenta ao mesmo tempo
Então pegue minha mão e me leve para sua vida
Ou me tire dela para sempre



sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Meu coração fez tum tum
Pelo homem atrás desses óculos
Meu coração fez tum tum
Pelo menino a espera da mãe que nunca chegou
Meu coração fez tum tum
Mas ele nem nota minha presença
Meu coração fez tum tum
Por alguém que só olha pra frente e estou logo ao lado seu
Meu coração fez tum tum
Por seu sorriso de sol e pela lua em seus olhos
Meu coração fez tum tum
Ao sentir o carinho de Deus pelo homem que você se tornou

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Foto: Leandro Carvalho
Já no barco olhe a frente
Não pense em nada, ao menos tente
Sinta  a brisa e o cheiro do mar
E a luz do sol que está quase a te cegar



Ele

Vi o que poderia ser meu futuro
Logo a frente
Vestindo ouro
Mas de costas para mim
Vi o que poderia ser meu futuro
Com a camisa inflada
Contra o vento, acompanhado pela infância...
Em meus escritos
Eu poderia fazer o que eu quisesse
Com aquele que poderia ser meu futuro
Neles, eu poderia pará-lo e fazê-lo me esperar,
Poderia fazer sua face,
sua linda face voltar-se para mim
E vir me alcançar,
Poderia fazê-lo alcançar minhas mãos,
Suas lindas mãos fortalecendo as minhas
Acompanhado por rimas
Em meio a cantigas
Poderia até fazê-lo por mim se afeiçoar
Mas não,
Preferi o sigilo e a liberdade
Deixando-o ir, sem ao menos notar minha presença
Vi o que poderia ser meu futuro
Atravessar uma rua, dobrar uma esquina
E ir embora
Livre, com a liberdade que prezo tanto
Às vezes deixar alguém ir embora
É uma forma de amar...


Verräter

Aqui embriagada com esta melancolia
Contemplo a leveza do egoísmo
O coração dilacerado por seus próprios desejos
Matando aos pouco aqueles
Que fizeram dali sua morada
Aqui embriagada com essa nostalgia
Contemplo a canção
Instrumentos de cordas e poesia
Tentando acalmar
Vozes que dilaceraram mentes sãs
Ou que um dia foram
Aqui embriagada num amor não correspondido
Contemplo a leveza da ambição
Que carregou a quem tanto amamos um dia
Aqui atada a suas próprias conclusões
Contemplo a leveza do que juraram ser integro
Forte e eterno
Jurando incêndio incandescente
Lavas incontroláveis
Mas que ao primeiro sopro quase sem fôlego
Extinguiu a chama qual vela
mecha chamejante, trêmula
Incapaz de sustentar a si mesma
Aqui, embriagada em sua própria indignação
Contemplo as cinzas
De um palácio que um dia
Abrigou tantos feridos e desafortunados
Que agora, parados
Contemplam suas próprias ruínas



segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Ode do Adeus

Quero me viciar
em seu arfar
Como fosse um ópio

Quero naufragar
Neste mar
De seus olhos

Sua pele é o tecido
Mais fino
De sem igual valor

Quero que dedique
Para mim
Todo seu amor

Mas nem sempre o querer
É o poder

Ás vezes as coisas ocorrem
Tão diferente do que deveria ser

Eu escolhi meu caminho
E você sozinho
Ira saber

Quem sabe nos encontremos em paz
Talvez não te ame mais
Ou o ame demais

Não importa seja la como for
Nunca direi meu amor
Além de pelo meu olhar

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Amiga

Sei que enxergaria o mundo mais bonito
Se visse com seus olhos
Sei que o mundo seria mais bonito
Se eu sorrisse o seu sorriso
Mas prefiro ter meus olhos
Para poder te enxergar
E prefiro sorrir meu sorriso
Para tentar te consolar
Quando a gente perde uma pessoa que ama
A gente encontra 68 dispostas que nos consolam
E que não imaginávamos nos amar
Você é amada profundamente
E muitos de nós morreríamos, evidentemente 
para te ver bem 
Se te faltar, pode contar com a minha vida
Pois é isso que a gente faz
Por uma amiga!

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Campos do Paraíso

Abro meus olhos
E me encontro
Em um ambiente
Cheio de pureza

Abro meus olhos
E me aceito
Com cabelo natural
Sem maquiagens

E minha aparência
Não me assusta mais

Abro meus olhos
E tiro os sapatos
E piso descalço
Em terra fofa

A grama cheira a orvalho
E as flores são de alegria invejável
E o vento me abraça
E acaricia minha face
E espalha meus cabelos
Em travessura

Cheiro de infância
Cheiro de pureza
Rios de prata
Bosques e lagos
Vozes amigas

Balanços de madeira
Construções ao longe
Reencontros

Cuidado de mãe
Proteção de pai

Sonho atado à vida
Sonho realizado em vida

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Infortúnio

Deixe de orgulho
E volte para mim
Não jogue seu futuro
Não acredite no seu fim
Havia tanta vida em você
Bem lá no fundo podias ver
Você soube
Que eu o amei
Mas mesmo assim morreu
E eu fiquei
Deixe de orgulho, abra os olhos,
E eu o perdoarei
Se não, logo é eu
De tanta dor
que morrerei

domingo, 19 de outubro de 2014

Coisas do Coração

Ele a olhou docemente
como quem a amasse
E ela teve que lutar contra o impulso
de alcançar suas mãos
Que pareciam tão macias,
quentes,
fortes.
E quando ele falava, seus olhos brilhavam,
tão docemente derramavam
Fogo e luz do coração
Seus elogios, calaram fundo em seu coração
Ela não sabia o que fazer
Ela apenas o olhava, sem reação
Enquanto suas palavras escorriam docemente de seus lábios
Aquela sensação foi melhor que um abraço,
Mais intenso do que um beijo,
Mais profundo do que um suspiro
Tão terno quanto o amor
E ela sentiu tudo isso calada
Disfarçando com um sorriso
Disparando em palavras
Para ele não perceber
Que ela morreria por sua atenção
Coisas do coração...

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Tosca Mania




Vi-me sentada
No banco da praça 
Observava calada
No momento o movimento 
Ao longe avistava
Uma figura embaçada 
Parece que o aguardava
Sem algum argumento
Não sei quem era
Tinha porte de poeta
Quem me dera me aproximar
cantava, declamava 
Parecia ensaiar
Era poeta, era escritor
Era uma arte a eternizar
Curiosa observava
Fotografava comentava
À colega o que via
Registrava e decorava
Fotografia fosca
Poesia tosca
Tosca mania


domingo, 3 de agosto de 2014

Poema em Branco

Posso ver em seus olhos
Noites de lágrimas
E longa saudade,
cruel saudade
Posso ver em seus olhos
O adeus não dito
O abraço guardado 
O filho que espera calado
A mãe que não chegou
Posso ver em seus olhos
A incompreensão de quem tanto ama
E o questionamento que o fazem
De suas mais nobres decisões
Posso ver em seus olhos um brilho
De diamante
Tão raro, tão valioso
Tão forte e suave 
Como apenas quem o vê
Pode saber.
E se um dia você me perguntar
O por quê dessas linhas -
Eu vi em seus olhos
O mais belo poema
E nas suas palavras
Eles deslisavam suavemente - 
Eu li você
Eu senti você
E quase desejei 
Que me acompanhasse 
E se você partisse meu coração
E se você dissesse que não
Saiba que seria um privilégio para mim
Ter meu coração partido por alguém como você
Essas palavras escondidas e ocultas
São reveladas aos que tentam saber
Você poderá lê-las em meus olhos
Se prestar um pouco de atenção
Poema em branco
As cores dele guardei para você
Meu amor guardei para você


sábado, 12 de julho de 2014

Inverno


Ela se esconde atrás de piadas
Para não deixar verem seu coração dolorido
Ela se esconde atrás de um sorriso
Para não verem suas lágrimas
Ela ama muito
Tanto, tanto que sente como se fosse morrer
Mas esconde, para não verem sua fragilidade
Basta um olhar para a conquistar
Um sorriso, para o reforçar
Basta um ato de coragem para cimentar
Alguma amizade que venha florescer
Mas é imperfeita
Profundamente imperfeita
E isso machuca a quem mais ama
Mas passa, tudo passa
O inverno vai acabar
E as flores voltarão!

sexta-feira, 4 de julho de 2014

A Menina que Amava a Poesia

Era uma vez uma menina
Que amava a poesia
E quase adorava os poetas
E como a encantava
O convite que faziam seus versos
A um mundo de sensações!
Em sua mente e em seus rabiscos
Esses poetas ainda viviam...
Em uma noite, no teatro de um parque temático
Essa menina conheceu um ator
Que cheirava a poesia
E tinha um sabor lírico em seu atuar.
E para a sua surpresa
Se tratava de um poeta
De coração nobre
E alma elástica.
Ela fez um ou dois poemas sobre ele
E para ele,
Mas, que pareciam apenas rabiscos
Diante de tamanha áurea
Que cintilavam dos versos desse estimado poeta.
Um dia ele foi brilhar em outros céus,
Fazer outros corações sorrirem com sua doçura,
Mas para ela, foi como se a poesia e a arte
Saíssem do papel
E se tornou uma lenda viva.
E ela se manteve na linha entre fã e aluna.
Entre admirar e aprender.
Apreciar e inspirar.
Será que se tratava de William Keats? Ou John Shakespeare?
Mario Bilac ou Olavo Quintana? Vinicius Pessoa ou Fernando de Moraes?
Todos eles? Ou nenhum deles?
Me atrevo a dizer mais:
A evolução de todos estes!
                                            Sua sempre aluna,
                                                      A menina.

domingo, 25 de maio de 2014

Seu silencio é música

Não se vá fique aqui
por dois minutos
Ou pelos próximos 50 anos
Tenho qualquer coisa para te dizer
Somente você conhece
O que passa
Não diga nada
Pois o silencio em sua companhia
É música
Não conheci o amor e
Minha melhor amiga esta morta
E nada posso eu fazer
Já que você os deixou ir
Já que você permite o descanso dela até seu tempo
Me encoraja porque sozinha não posso mais
Não me deixe sozinha aqui no escuro
Faz muito frio lá fora
Eu abraçada com a insonia
quase invejo minha amiga
Ó sozinha não posso mais
Está tão frio e escuro aqui
Fique ao meu lado seu silencio é música
Quase invejo minha amiga
Quase invejo minha amiga
Me tire o coração humano
Para que serve o senso de justiça
Se não cabe a nós o concerto?
Já vi de tudo
E meu compadecimento não serviu de nada
Gostaria de não sentir a dor alheia
Joga fora meu coração humano
Ele não serve de nada  parado aqui
Sou de menos ajuda
As lágrimas que ninguém seca
Não interessa nem resulta
Fique ao meu lado em silencio
Seu silencio é música



sexta-feira, 23 de maio de 2014

Alguém

Os seus olhos são puros
O seu sorriso é iluminado
Não vi igual em nenhum lugar
A sua face é como
A face de um anjo
A sua voz, e sua áurea 
Aquece o mais sombrio coração
E mesmo que o vi uma ou duas vezes
Costurei esse efêmero momento 
Em meio a estas linhas
Tão remoto deve ser
O caminho que leva ao seu coração
Não me atrevo
A seguir por ele.
Leia estas palavras. 
Farei com que leia estas palavras.
E saibas que ofereces vida
Tens habilidades
Tens poderes
De fazer seu próximo viver
Ou adormecê-lo na morte





quarta-feira, 21 de maio de 2014

Tentando Crescer



Para ela ser solitária era algo inviolável

Como um presente estimado

Ser solitária era seu véu para se blindar da vida

Era o seu refúgio

Ela era a solidão

Isso fazia com que os em sua volta

A vissem com olhos reprovadores mal disfarçados

Ela sabia que no ambiente escolar ela não era bem-vinda

Talvez pelo fato de ela oferecer o mínimo

Achava que não merecia o retorno que vinha em máximo

Em todo caso sua situação se tornava algo frágil e indefeso

Seus amigos mais próximos ou haviam morrido

Ou haviam ido embora

E ela chegou a um ponto que não mais suportava

Então ela conheceu um jovem

Cheio de afeto

E que estava triste

E que talvez, mesmo rodeado de gente

Estava solitário

Quem sabe de uma forma que parecesse a ela

Ser a sua própria solidão

Ele havia passado por coisas que uma pessoa

jamais deveria passar

Ele sabia tanto... E a ensinou muito

Então, ela pensou: Quem sabe é isso a tal da "amizade"

Acho que sim!

Mesmo sendo um vislumbre

Na realidade eles mal haviam começado

Mas naqueles tristes dias

Ele havia dado muito de si

O bastante para que ela pudesse prosseguir

E o que ela lhe retribuiu?

Algumas poucas palavras no papel

Talvez não seja muito

Mas para ele, ela esperava que fosse o bastante

domingo, 13 de abril de 2014

Huggins






Quando despertar
E para o céu seus olhos fitar
Veras que o sol a brilhar
É mais doce do que já estiveste a olhar
Saberás o verdadeiro sentido do perdão
Saberás o que é amor de verdade em seu coração
Te inundará enxurradas de emoção
Não saberás o que fazer com tanta alegria em suas mãos
E eu estou a te esperar
Estou sempre a te esperar
Esperando para te abraçar
E me reconhecer perdida em seu olhar
O sobrenome um dia te negado
Terá um real significado
Todo carinho e amor almejado
Tudo que de alguma forma lhe foi rejeitado
Virá na proporção mais perfeita
que poderia ser a ti ofertado.
Huggins,
Não serás eterno apenas nesta cantiga
Viverás a verdadeira vida
E sentirás que será verdadeiramente
Amado.


domingo, 6 de abril de 2014

Aprendiz

Esta hora estás em repouso
Dorme profundamente sem se dar conta
com que há em seu redor
Velo-te ansiosa pelo seu despertar
Aprendi a amar em seus olhos
Aprendi a paixão com seu sorriso
Você costuma dizer que tem dois anjos
Cuidando de ti
Costuma dizer, que o futuro
Está nas mãos das crianças,
Costuma dizer que a verdadeira beleza
Está no coração
E quando você costuma dizer
Eu costumo aprender
Somos como esponjas
Todos somos aprendizes
Mas são poucos que oferecem tanto
Por lembrarem que são humanos
Me ensinaste a pensar
A sentir
A linguagem dos sinais
A importância do braile
E da educação
E do afeto
E da vida
De lembrar de viver
E ensinar a viver
Aos que por algum motivo
Se esqueceram em algum lugar.

Olhos Cor de Esperança

Não vá tão depressa
Deixa eu olhar pra você mais um pouco
Seu olhos - não consigo olhá-los sem sorrir
Não apague essa luz
Que vem fundo de ti
O verde de seus olhos
Coloriu minha mente
Me devolveu o sentido de escrever
Seus anos
Desenhados em linhas na sua pele
É de beleza somente sua
Seu sorriso é um poema
O qual quero recitar
Para não se perder
Em meio às páginas do tempo

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Amizade II

Que palavra mais bonita
Poderia eu encontrar
Para palavras grandiosas
Poder rimar?

Que palavra maior que amizade
Poderia existir
Que sentimento mais nobre existe
Que se possa retribuir?

Amizade rima com Lealdade
Com sinceridade e integridade
Amizade rima com afinidade
Tranquilidade e seriedade
Amizade rima com amor também
Mas só com o de verdade

Que palavra mais bonita
Poderia eu encontrar
Para palavras grandiosas
Poder rimar?
Poderia nomes citar
para poder exemplificar
Prefiro dizer pessoalmente
Como essa menina sente
Por sua amizade conquistar

As Pessoas São Maravilhosas Quando Lembram que são Humanas



   O que me atraiu nele foi tão forte, que me motivou a escrever. Sua personalidade era fora do comum, sua aparência era triste, melancólico, taciturno (calado, silencioso). Mas sabia ser espirituoso, fazia graça de modo inteligente, sabia arrancar um sorriso mesmo quando ele estivesse precisando de motivos para sorrir. Um homem emotivo, compassivo, humano e terno ficou evidente, ao receber uma carta de uma criança com leucemia em fase terminal. Sua reação? Longe da imprensa, pegou seu telefone e discou para essa jovem. Ele nem se quer imaginava o significado disso para ela. Se sabemos desse feito, foi pelo relato de um amigo seu próximo. Mesmo sofrendo de depressão, foi sensível a dor alheia. Como recompensa a menina lhe escreveu. Muito embora ele já tinha o conhecimento da morte da garotinha ao ter a carta nas mãos, ele se sentiu fortalecido pelas palavras de alguém, cuja saúde tão frágil era capaz de transmitir tanta força: "Querido Peter, seja forte e cuide de sua doença. O mundo precisa de pessoas como você, que ama as crianças. Amo muito você, tá? Quero que você fique bem e feliz. Obrigada por ter ligado para mim. Agora tenho um amigo. Louise Ann"(http://www.childrenwithcancer.org.uk/)
Esse homem morreu alguns anos depois. Seu coração estava enfraquecido devido aos anti-depressivos. Mas o eternizarei em palavras para sempre que eu ler, possa lembrar que as pessoas são maravilhosas quando lembram que são humanas.

quinta-feira, 20 de março de 2014

Madrugada



Na madrugada penso nos planos que ficaram para trás
Quantas coisas por sonhar...
Os dias vão correndo
E o tempo escorre entre os dedos.
Não entendo porque te conto isso
A inocência que levo comigo
Me deixou ao vê-lo...
Quero acordar desse terrível pesadelo 
Porque deve ser pesadelo essas horas más
Madrugada tão longa
Parece nunca amanhecer
Essas longas horas
Devoram as ilusões que eu trazia aqui dentro.
Gostaria de conversar contigo
Até que o sol volte a brilhar,
Quero sua angustiosa calma
Até os dias de bonança.

sexta-feira, 14 de março de 2014

O Menino e o Banco



Ele está sentado no banco do tempo
É um soldado do amor que saiu ileso
De suas batalhas poderosas
Pensa na paz
Pensa na coragem
Pensa em como se livrar das companhias de seus amigos
E pensa no sentimento de amor
E como se tornou inútil para ele.
O sinal que anuncia seu retorno
Toca,
E nem por isso lhe chamou a atenção
E o vento leva seu olhar
Para o mundo dos sonhos
E continua lá, sentado
Sozinho,
Distraído
Sentindo talvez,
O mesmo que eu...



quarta-feira, 12 de março de 2014

Nostálgica



Não sei mais onde me esconder
De tudo que me faz lembrar você
No vento ouço sua voz
Como uma história esperando por nós

Sem noites de planos, sonhos e estrelas
Imagens de sua face deixa em meu coração sequelas
Tão fixo em minha mente
Anseio ver-te frente a frente.

Ao olhar seu rosto acredito encontrar
um caminho a me levar
longe da ironia
desta terrível agonia

Avançando a noite sinto me bater
Esses versos que criei
Para você

Se você sabe onde me procurar
Se sabe como me encontrar
Faça verdadeiras minhas esperanças
Me abrace em suas lembranças

O sol aparece apagado
Entre este céu nublado
Escrevo seu nome no ar
Para com o vento, possa te alcançar

Quando dizes que tudo ficará bem
Acredito em você
E em mais ninguém...




Súplica


Tu que não escondes a face
De meus pedidos,
Ouve esta minha súplica gentilmente

Conceda-me pedir-te
Para mostrar a ele
A sua bondade.
Cuide-o, Senhor!
Proteja-o.
Ame-o.

Ele é como um amor
Que tanto esperei.
Como um alguém que tanto pedi ao Senhor.
Entre os amigos, o mais precioso.
É um amor que nunca vivi...

Os dias correm tão ligeiros;
Os anos passam tão veloz;
O tempo não volta atrás, Senhor
Nunca mais.

Ele é tão jovem ainda
Já sofreu muito;
Dê-lhe amor
não o negue isso, Senhor!
Ele precisa ser amado e amar.

Cuide-o
Proteja-o
Sinto que ele estando seguro,
Assim segura estarei eu também, Senhor.


quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Um Amor Fantasma



Um amor fantasma me acompanha,
Um amor que nunca existiu
Um amor que nunca vivi
Está preso em minha memória;
Como se você fosse chegar
Um alguém que eu nem sei se existe.
Muitos versos por ti escrevi
Versos que ficaram no esquecimento...
Se você for real;
Se tiver piedade;
Me ajude a retornar à minha infância
ficou algo lá...
E se você existir
Estarei esperando
Estarei lá para te ouvir dizer:
"Está tudo bem. Sempre estive por perto."


Descoberta



Lembra quando costumávamos conversar
por longas horas?
E parecia que ninguém nos entediam tão bem.
E então descobrimos que pessoas machucam
E descobrimos o quão forte é o sentimento
Capaz em perdoar
E eu não me importava com diferenças musicais
apenas o quão a música te tocava
a exprimir de tal maneira
o seu poetizar da mais bela forma...
E profundamente,
E  intensamente você sentia os em sua volta
E quão sensível era com o próximo
E se lembra quando paramos de conversar?
Consegue lembrar daquele sentimento de dúvida
e insegurança?
Nesse dia descobrimos o quão valioso
Um ser humano pode ser.
E eu descobri que quando você dizia 'não'
Significava no fundo, um 'sim'
E descobriste que meu 'sim'
Era um 'não' sufocado
E hoje, como nos encontramos?
Ficamos tão próximos que qualquer movimento
Fere, mesmo que reagimos à dor com riso
Para não preocupar.
Ninguém me feriu tão profundamente quanto você,
Ninguém te açoitou mais traiçoeiramente quanto essas mãos
Na verdade o meu desejo de me por com o sol
É a amarga tentativa de me livrar do que nos tornamos
A triste descoberta de que você fere
A quem mais admira e respeita
Te move a mergulhar num rio de escuridão
Te dedico duas palavras
Duas palavras que significam vida:
Me desculpa.


Enquanto há vida


Olhe para o céu
As estrelas a brilhar
não estão no mesmo lugar
Elas mudam
Assim como nós mudamos
então por que deixamos
algo para depois
Se depois tudo irá mudar?
Beije, enquanto nos seus lábios há vida
enquanto nos meus lábios há vida
não espere eles esfriarem
para descobrir
que eu signifiquei algo
se algum dia meu coração foi seu alvo
Não espere ele parar de bater
Então, segure minhas mãos
enquanto estão vivas
Enquanto há poesias
sendo desenhadas por elas
Olhe em meus olhos por um momento
Enquanto podem expressar sentimentos
Não espere eles apagarem
E eu me tornar apenas
Uma vaga lembrança
Então dance
Enquanto há melodia a ser tocada
Enquanto uma melodia pode ser ouvida
Ame a vida enquanto possa ser amada
Viva a vida enquanto possa ser vivida.


terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

O Poeta Da Música




Nas notas vejo o som
Escondido em seu olhar
Seu olhar enxergo na melodia
Em cada nota dançante...
Seu poema possui vida
E um convite
Para o mundo de sensações
Grande poeta que escreve em sons,
O portal do mundo dos sonhos
Se abre a cada acorde seu.
Esse menino preso
Na imensa floresta de seu coração
Inspira a poesia
Inspira os melhores arranjos instrumentais
E essas notas alcançando-nos
Nos motiva com suas aspirações
Eternizando não apenas sua vida nas canções
Mas devolvendo a ilusão
E fantasia
à aqueles que por um momento
perderam a referencia de seus sonhos
Mas resgataram ao ouvir-te
Ao ler-te
Ao viver-te em cada verso
e em cada melodia


See the notes sounding
Hidden in his gaze
I see your look on melody 
In each grade dance ... 
His poem has a life 
And an invitation
To the world of sensations 
Great poet who writes in sounds, 
Your portal to the world of dreams 
Opens its every chord. 
This boy arrested
In the vast forest of your heart 
Inspires poetry 
Inspires the best instrumental arrangements 
And these notes reach us 
Motivates us to their aspirations 
Perpetuating not only your life in songs 
But returning the illusion 
And fantasy to those for a moment
lost the reference of your dreams 
But to hear you rescued 
When you read 
When you live in every verse 
and each melody

The Poet Of Music





See the notes sounding
Hidden in his gaze
I see your look on melody 
In each grade dance ... 
His poem has a life 
And an invitation
To the world of sensations 
Great poet who writes in sounds, 
Your portal to the world of dreams 
Opens its every chord. 
This boy arrested
In the vast forest of your heart 
Inspires poetry 
Inspires the best instrumental arrangements 
And these notes reach us 
Motivates us to their aspirations 
Perpetuating not only your life in songs 
But returning the illusion 
And fantasy to those for a moment
lost the reference of your dreams 
But to hear you rescued 
When you read 
When you live in every verse 
and each melody




(in english by Gabrielle Lopes)

sábado, 25 de janeiro de 2014

Crescer faz mal aos sonhos das crianças

 


    E o dia de hoje tem o cheiro de 18 anos atrás. Tem o sentimento de 18 anos atrás. Tem a melancolia de 18 anos atrás. No dia de hoje senti novamente aquele friozinho na barriga que senti ao ver-te pela primeira vez. Você era só uma criança. E eu tinha 8. Seus olhos verdes, me disseram que eu nunca mais esqueceria disso. Lembro das cadeiras rosas, e algumas de palhas. Lembro de você vestindo azul. Sempre o mesmo azul de domingo. Eu tinha tantos planos. Tantas esperanças. Sonhava em mudar o mundo, com você ao meu lado. O tempo passou. Você se tornou um belo rapaz. Um jovem rapaz de 18 anos de ternura. E eu 14. Nada era mais belo que seu sorriso. Meus primeiros e melhores poemas foram sobre ele. Eram segredos. Mal eu sabia. Mas daí a gente cresce, e descobre que crescer faz mal para os sonhos das crianças. Nos separamos de novo. Por anos, longos anos. Hoje eu 26. E você casado. Ainda há poema em seu riso. Poema escrito para outra pessoa, não eu. Nunca. Aliás, nesses reencontros da vida uma amiga sua me disse: "Adivinha quem foi apaixonado por você sua infância e adolescência inteira? Adivinha quem fez de você sua mais bela canção durante 13 belos anos?" Sim, ela me disse que foi você. E todo aquele sentimento, adormecido, despertou em um súbito tormento. Eu fui amada. Eu fui amada! Eu fui amada por quem mais amei! Nada se compara a isso, nós nos amamos, no fundo eu sempre soube toda vez que você esquecia seus olhos no meu. Ou quando você, ao me cumprimentar, esquecia suas mãos nas minhas. Isso é belo, uma história bela. Nos encontramos, escolhemos caminhos distintos. Você acompanhado. Eu sozinha.  Mudei de endereço, mudei a cor do cabelo, no entanto não mudei o mundo, nem consegui estar ao seu lado. Mas o tempo que meu amor foi seu, ele foi apenas seu. E o tempo que seu amor foi meu, ele sempre será meu, pois eu o eternizei em palavras. E cada vez que eu o ler, eu farei viver os 13 anos adormecido. Hoje somos dois adultos com amores e caminhos diferentes. Mas as crianças do passado, sempre irão se amar. Estão presas lá e ninguém poderá mudar o que já foi.

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

HUMANO-SER



A depressão me surrou,
Dilacerou o meu ser, 
espancou minha dignidade 
de voltar a crer
No amor que se foi
E que eu nunca mais pude ver
Personificaram as coisas
E coisificaram o 'humano ser'

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Segredo



Necessito escrever uma história
Uma história presa em meu peito
Minha vida presa em rimas
Que não consigo confessar
Como uma estrela pintada de vermelha
Ele se destacou em meio de outros...
Eu desejei conhece-lo a vida inteira
sem suspeitar de sua existência
Ele saiu de meus versos
Encarando-me algum dia...
E hoje tudo isso faz parte
De meus segredos

E hoje o sinto aqui
Como se vivesse em mim
Como se vivêssemos assim
Em um universo paralelo
Escondidos entre nossos versos
Entre pautas e notas
Entre sustenidos e bemóis

Ai céus! Vivo entre agonia
Do que se vai com o dia
Do que some com o sol
E nessa guerra ao qual vivo
Liberto meu dolorido espirito
Dessa agonia sem igual

Perdida entre as letras que escrevo
Te inventei sem medo
Desenhei em palavras
Para por perto sempre o ter
Sinceramente não desejo te conhecer
Porque sempre o conheci
E no momento em estivermos frente a frente
Iremos nos reconhecer!
















sábado, 4 de janeiro de 2014

Beijo de Boa Noite



Dorme em paz, já é  madrugada
Feche os olhos e a casa que a rua já dorme
Suas melhores lembranças se convertem em sonhos
E seus melhores sonhos se tornam realidade
Dorme menininho, deixe a lua velar teu sono
A mesma lua a brilhar em minha janela,
Com seu manto azulado que me carecia


                      Canto para ti versos rimados
                       Até que o sono venha me abraçar e embalar em seus braços:

"Dorme menininho que os fantasmas não vem
Dorme menininho, que tudo fica bem           
Dorme menininho que eu serei um alguém    
A velar teu sono por muito tempo. Amém!"