quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Detalhes



Outro dia questionada se via
Este ser em solidão
Perguntaram ligeiro não percebi de primeiro
Sua real intenção
Antes de uma resposta oferecer
Preferi consultar este ser
Este pobre coração
Fiz-lhe a pergunta que me indagaram
Do contrario de outros, que se indignaram
Meu coração sentiu prazer em responder
Perguntei no que dessa minha vida
De tudo que amo, e de pessoas queridas
O que mais sentiria falta, quando morrer
“Que tola” pode ser eu julgada
Talvez esta pergunta, ma interpretada
Com todas as razões que outros possam ter
No entanto meu coração ficou numa intrigante calmaria
Imaginei que resposta não encontraria
E isto quase foi me entristecer
Mas ao sair pela aquela porta
Percebi o que realmente me importa
O que me dá gosto em viver
Vi o olhar curioso do meu gato
O meu cão abanando o rabo
Simplesmente feliz em me ver
Vi uma criança linda
Sorrindo, me desejava um bom dia,
Sem antes, termos tido a oportunidade
De nos conhecer.
Vi um passarinho pousando em minha frente
E admirei contente
A melodia que acabara de desenvolver
Senti o sabor da comida, percebi como é linda a vida
Como sou feliz em viver
Percebi que o pior dia da minha vida
Dura apenas um dia, e na manhã seguinte
Tenho uma oportunidade de a situação reverter
Lembrei das vozes dos meus amigos
Como são todos queridos
Mesmo que não o vieram a saber,
Como é bom sentir a brisa suave
Contemplar o vôo de uma ave
Ou um lindo entardecer
Pensei em todos os novos que conheci
E quanto enriqueci
Por, em minha vida os envolver
Meu coração me respondeu, que difícil seria
Não poder desfrutar de todas estas regalias
Que nos oferece o viver
Seria difícil deixar de sentir um abraço
Deixar de no final do dia
Embora o cansaço
Ter algo de bom para um querido oferecer
Seria difícil não sentir o toque
Macio das mãos de quem ama
Ou da areia fofa ou da grama
Enfim, alguém pode até me escarnecer.
Mas o que mais sentiria falta na morte
é de não ter a sorte
De todo o apreço e carinho que levo
Poder oferecer...

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Ao Poeta



Poeta! Doce poeta a amar!
Deixe-me por favor olhar
Bem fundo nestes olhos doces
Deixe-me descobrir quem fostes
E no que irá se tornar!
Doce, doce poeta de tristeza no olhar
Por favor deixe-me decifrar
O que tanto é sua preocupação
E o que há de oculto em seu coração...
Sim artista das letras
Dance, dance e encante
Na coreografia da vida
Em meio a literatura
Mergulhado em aventuras
dessas letras em seu poetar!
Dance no palco da vida
Com o som escondido na combinação dessas rimas
Dance para sua paz encontrar
Doce poeta, poeta encantado
Poeta amado
O tanto que estás a transformar
Com seu doce poetar
Sonhe poeta!
Desabafe colega!
Precisamos de seus sonhos para continuar
A escrever, a nos inspirar...
Sinta o vento, sinta o cheiro
Que sempre sente aos olhos fechar
Ouça o mar
Sinta a brisa, sonhe poeta
Para podermos sonhar!
Dance! Cante! Não desista
mesma que tenha que chorar
e seus poemas tenham apenas gosto
em lamentar...
Doce poeta, A todos os poetas
Que cantam a vida, que venham a narrar
Em seu poetar!
Continue, para que nós, os que vem logo atrás
Possam também continuar...

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Meu Herói



Quando o vi naquela vez
desta cena nunca esqueci
Era meu herói pulando na água
para resgatar meu irmãozinho que acabara de cair
De forma corajosa e inteligente
emergiu com o garoto à mão
A salvo, o garoto respira aliviado
Enquanto eu guardava este herói em meu coração
Quando eu era pequena
Minha roupa trazia em sacola,
Nesta vez, tive um dia ruim
Meu herói foi me buscar na escola
Em seu super carro, logo eu entrei
Me sentia tão segura ali
mais segura senti quando sua mão segurei
E vencer meus medos, ali eu consegui
Quando mudamos de cidade
Meu herói ficou um tanto meio distante
Mas era sempre meu herói
pensava nele a todo instante
Quando pessoas malvadas
Maltratavam meu coração
Meu herói me resgatava
Daquele estado de desconsolação
Me fazia sentir a mais bonita
Me dizia que apostava em mim
E que por ele era muito querida
E que estaria sempre perto, assim...
a lembrança desse homem
De mim nunca sai
Para mim é meu eterno herói
que carinhosamente chamo de PAPAI!

Reflexo





Ás vezes se parece com um pai
Ás vezes com um irmão
Tem horas que parece ser conhecido eterno
Ás vezes, parece a primeira vez que nos voltamos atenção
ás vezes se parece com amizades de infância
Com travessuras, confidências e consolação
Outras vezes parece um professor novo
Discreto, sábio, despertando em nós admiração
Ás vezes se parece com poetas favoritos
Com  folha de papel e uma pena em mãos
Ás vezes parece poemas, poesias, as mais belas
Em forma de melodiosas canções
Ás vezes parece que não existe
Outras vezes parece um romance em nossos corações
Mas em todas as mil formas que aparece
Encontro um pedaço de mim, sem explicação
Como o reflexo de um espelho mágico, o interpretar
Consegue refletir de vários ângulos o meu eu
Que se assemelha tanto ao seu 'eu'
Transformando todo esse mistério em fascinação...

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

À Vida Contemplar






A  alegria que me dá
À vida contemplar
Olhe, preste atenção
Como enche de emoção
O nosso coração
Esta brisa a refrescar
Ao meio a este verde caminhar
Veja esses olhos a brilhar
E veja o que diz
Como se sente feliz
Como é bom na chuva dançar
Como é bom melodias cantar
E assim é bom viver
E as tristezas desfazer
Com prazer!
Veja as cores deste céu
Veja o manto, este véu
De pontinhos brilhantes
Como brilha constante!
Veja o sorriso do garotinho
Como brinca, com seus amiguinhos
Veja como tão pouco é preciso, para se estar bem
Ainda bem!
E assim concluo este versejo que fiz
Sentindo-me tão feliz...
Sentindo-me tão feliz!


terça-feira, 7 de agosto de 2012

POEMA

Dove si va se non c'è feelings? \  Onde poderemos ir sem sentimentos? - Il Divo
Quando o coração transborda de sentimentos
Estes se transformam em palavras
São mais que pensamentos
De forma eloquente elaboradas...

São emoções verdadeiras
De situações ao nosso redor
Situações até corriqueiras
Mas analisadas de um ângulo melhor

É enxergar um artista novo
Ou um poeta triste, escondido
É enxergar o ser humano, atrás de alguém visto apenas como famoso
É lembrar-se do esquecido

Palavras que surgem em formas de poesias
Nem sempre são compreendidas
Pobre poeta, de olhar triste, distante
Que vives sua vida, como se há muito já a vivia

Estes olhos que trasbordam vida
Este sorriso que contagia
Guarda um coração tão dolorido
O qual pude notar, atrás de toda sua magia...

Pobre humano, em busca de um abraço materno
Pobre jovem, em busca de amor verdadeiro
Pobre poeta, em busca de alívio eterno
Pobre amigo, cujo amigos fizeram da amizade, um brinquedo...

Escrevendo poemas, desejando uma aproximação
Procurando as melhores palavras para revelar
De forma sincera, do fundo coração
Desejando uma amizade sincera lhe ofertar

Se lhe desse um presente
O tempo o corroeria
Mas esse humilde poema, pode ficar na galeria da sua mente
E esse sentimento sincero, ali seguro existiria...








segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Maria Clara

Esse texto eu dedico a minha querida amiga Maria Clara, que se foi em 2007, mas tenho certeza que está bem protegida no coração de Deus!

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Passarinho



Olhe! Como é gracioso
Esse humilde passarinho
Veja, como seu voo glorioso
Atravessa de mansinho
Veja, como suas asas
Vai cortando o vento
Nesse céu tão azul...
De norte a sul
E voa, por sobre as casas
Neste momento.
Gostaria eu, de ter asas e voar
Para muito longe
Como este humilde passarinho
Para conhecer novos sorrir, novos amar
Longe do meu ninho
Voe pássaro, voe em direção ao céu imenso
E eternizarei eu, em meus escritos,
 Este efêmero momento...

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Esta Pequenina Cidadezinha



Esta pequenina cidadezinha
Que trás sentimentos tão bons...
E aquela bela  serra ao longe
Que é vista pequenininha,
De um verde tão sublime...
E este mar tão vasto e oscilante
Deixa em nós, tão constante,
Das ondas esta melodiosa sinfonia
Não me esqueço nunca desta cidadezinha
Tão pequenina tão graciosa
De gente simples e amorosa
Onde o amor flui como as torrentes,
Onde é preciso pouco para estar contente
Onde é fácil sonhar...
Mas nunca me esqueço de seu triste olhar
Vem pra esta cidadezinha tão pequenina
Que te ensinaremos a ser amado
E mais do que tudo, a amar!
E juntos, as mais belas canções iremos cantar,
Desta cidadezinha tão pequenina