quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Ode à Esperança


Se escrevo é porque amo
E se amo é porque você existe
E este sentimento insiste
Em dar razão ao desarrazoado
E se há algo a não ser perdoado
É o pecado de não ter tentado ...

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Bolha de Sabão


Infelizmente
O glamour de muita gente
se assemelham a bolhas de sabão
Brilhantes enquanto perto do coração
Mas que pela rua
Levemente ela flutua
E quando a  alcança
Estoura, acabando a esperança
Quando a tocamos com nossa mão
Quanto mais colorida
Quanto mais na luz ela brilha
Tanto mais vazia
Mais fragilizada sua condição....

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Fantasma





Existe um fantasma
Que está a assombrar
A todos que ousam
Sua mente, nele, fixar
É um fantasma ousado
Não se pode confiar
A todos os que amam
Está  sempre a atormentar
Seria melhor
Fixar seu coração
Em algo mais concreto
Do que algo de sua imaginação
Não dê ouvidos a esse fantasma
Não lhe ofereça sua paixão
Não existe castigo pior
Do que ficar na solidão
É única coisa que oferece
Esse fantasma sem coração
É jogar todo o seu amor
Na mais profunda escuridão
Guarda tudo que ama bem protegido,
Junto com outros bens seus
E mande para muito longe
O fantasma do ADEUS...

Olhos Transparentes





Um olhar que tanto condena
Quanto ama
Revelando tantos segredos
Que a um olhar atento, inflama!
Ao ver tantos sentimentos
E tanto drama
Que exalam de olhos tão transparentes
Quanto os olhos de quem ama
A poesia mais bela, podemos encontrar
Com tanta admiração
Está escondido em cada olhar
Que é a transparência de um coração...

Traição







Poesia, poesia! Sua Dalila traidora!
Como ousa, como ousa revelar
Todo o mal que está a me condenar?
Por que essa minha mão traidora
Não cessa de escrever
Palavras que essa folha de papel
Não consegue mais reter?
Poesia, poesia! Pequena traidora
Falsa amiga!
Como ousas?
Transformar essa cantiga
Em algo que revela tamanha dor?
Que meus olhos não conseguem mais esconder
Poesia, ai que horror!
Como posso corresponder
A tantos poemas de amor, alegria
Se esse meu maldito poema
Só exala nostalgia?
Arte de fracasso, fracasso em viver
Como ousas, revelar, esta dor a me envolver?
Lágrimas frias como meus medos
Estão a essas palavras regar
Entre meus dedos
Uma caneta a deslizar
Sobre esse papel tão sombrio
Quanto está este meu olhar,
Este papel, como espelho
Está a me entregar
Que adianta o sorriso
Se é apenas uma mentira?
Sua amizade foi falsa
Prometestes ser minha amiga
Ah pequeno demônio qual acuso
Esta minha indignação
Tamanha traição de amizade
Fatiastes em tiras, meu coração
Não sei o que mais me faz doer
A sua falsa amizade
Ou essa mania de escrever....

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Rotina de Hospital


E na correria do dia
Como costuma ser em um hospital
Em meu local de trabalho, prossigo com minha rotina
com todos os pacientes, igual
Todos precisam do mesmo atendimento,
Mesmo estando lotado aquele local,
Hoje foi o dia dos pacientes mirim
Alguns morriam de medo, outros achavam mó legal
Todos foram cativantes,
Mas uma garotinha, foi especial
A cada troca de paciente, ela esperava ansiosa no corredor
Passava o tempo, passava os pacientes, como sempre, normal
A vez da menininha demorava
Vinha Amanda, Lucas, Gertrudes, e Nicolau
Mas para ela era festa toda aquela situação
Outros em seu lugar alegaria ser fatal!
A cada ida e vinda
Ela cantava naquele corredor
E toda vez que eu aparecia na porta
Ela me abraçava e sorria, trazendo no sorriso seu esplendor
O carinho daquela menininha, mesmo doente
Me foi arrebatador
A sua magia, a sua alegria
E seu carinho tão consolador
Acabou conquistando todos naquele Ambulatório,
E mostrando que um bom tratamento e recuperação
Deve trazer consigo o Amor...


"Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana..." Jung

Untitled

Ah! quem dera se em mim  houvesse beleza
Se fosse mais fina, ou mais inteligente
Se houvesse destreza em meu poetar
Teria coragem, de cruzar esses quilômetros
E a ti me fazer conhecer...
Te vejo em frente e tu nem imaginas
que por ti vesti os sonhos mais bonitos
E a outros sorrindo o vejo conversar
E tento descobrir um pouco mais do seu interior
E quando aproximas, me faço tão pequenina,
disfarço o olhar, apenas respiro e começo a tremer.
Assim se passa os meses de Janeiro a Janeiro
Como o tempo do poema de Bilac
De repente, um dia me nota e se inclina a minha condição inferior
Ao olhar meus escritos, suponho que pensas "Que menina mais boba..."
E desejo morrer...
Expressa admiração em pequenas produções que tanto tenho a melhorar...
Te elejo meu professor, por tantos conselhos e ensinos preciosos que me ajudam a crescer
Vindos tão naturalmente de seu ser, como se brilhasse em ti
 as luzes de todos os poetas...


domingo, 21 de outubro de 2012

Tesouro



Um anel de prata na direita mão
No olhar dois diamantes iguais
Uma pessoa de ouro no coração
E na voz a suavidade dos cristais
Planos escritos em cobre na ambição
Amor e coragem gravado na pele quais sinais
São conquistas adquiridas com suor, labutação
Alcançando assim as pérolas dos ideais
Tesouros carregados pela vida, e sua lição
Dos quais valor não encontrei iguais!


sábado, 20 de outubro de 2012

Apaixonado Shakespeare



Não venho em nenhum outro encontrado
Tamanho sentimentalismo, em tamanho louvor
Quanto a esse Shakespeare, por mim amado

Com seus lindos sonetos de amor
Que a sua querida há eternizado
Em seu texto tão sonhador
Em meus versos serás fixado
O senhor Shakespeare apaixonado,
Senhor Shakespeare eterno escritor...

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Hey, tão te tirando pra burro


Eles prometem de novo
Eles tentam de novo
Figem mudança
Eles sorriem na sua frente
Eles falam bonito
Eles pensam que você não pensa
Eles pensam que você não discerne...
Eles oferecem benefícios
Eles abraçam crianças
Mas eles não lembram
Que você os observa,
Não acredite em palavras bonitas,
Sem antes analisar a situação
Sem antes estudar a condição
A leitura nunca é de mais,
E quando estudares, que o conhecimento o deixe humilde
E que a humildade o faça discernir os sorrisos do sorrir,
E quando os olhos sorrirem junto com os lábios
Existirá coisas boas a explorar
E quando o substimarem
Tirarem de burro
Na modéstia, mostrarás a grandeza em seu ser
Estão te tirando de burro
Quando mentem um sorriso
Estão te tirando pra burro
Quando te caluniam pelas costas
Estão te tirando de burro
Quando falam bonito
Quando oferecem propostas
Sem instenção de serem cumpridas
Use de discernimento
E de modétia, e ao realizar o dever com ética
Não mudarás o mundo, mas terá um canalha a menos...


sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Sem Motivos



Hoje estou feliz
Mas não é aquela felicidade estúpida, absurda
Aquela que entra e te invade, por algum motivo próprio
É uma felicidade sútil
Fina, quase suave, uma satisfação que preenche aos poucos
É uma felicidade, que poderia ser confundida com amor
Mas não aquele amor ardente, que te deixa eufórico
Mas aquele, que surge bem devagar, como se desse um passo
a cada noite, e em cada noite invadisse seus sonhos...
É uma felicidade  sem motivo,
É aquilo que se sente ao estar na roda de amigos, com aquelas gargalhadas gostosas,
só que sem estar nesta condição,
Aquela inconfundível sensação encontrada no abraço do reencontro
No olhar amigo, no elogio sincero
Na amizade profunda e achegada
Só que, estando na companhia, apenas de suas melhores recordações.
Aquela doce felicidade de se estar vestido de sonhos,
Desenhando projetos, calculando batalhas
Contudo, na mais serena paz que pudera sobrevir...
E me sinto feliz, de que esta felicidade não dependa de fatores externos
- não neste momento -
Mas sim da única e exclusiva condição do meu interior,
E uma vez estando completa, o que vem de fora transborda o meu ser
E como é fácil se distrair com a correria do dia a dia, e não perceber
que os pequenos detalhes é que fazem toda a diferença!
Bem-aventurados são os que percebem o grandioso encontrado na simplicidade
Bem-aventurados os que encontram a felicidade, embora sem um motivo aparente!

domingo, 30 de setembro de 2012

Sentimentos




Seus olhos carregam o luar...      
Não existe sentimento mais forte !       
Não teria eu a maior sorte                       
Do que eu tive ao te encontrar!
Como posso melhor expressar?
É como se tivesse um novo norte 
E não temesse a vida, nem seus cortes
E não houvesse nada mais lindo do que a lua em seu olhar...

Jordão



Ei, colega!
O que fazes parado nesta cena gelada?
Olhando para o nada?
No que estás a pensar?
Aonde se esconde seu sorriso
E por que sempre de preto vestido
E aos demais, evitar?
Você sabia que te incluí em meus escritos ?
Aposto que isto nunca esteve a imaginar!
Ei, colega! Quem é a sua namorada?
Será que já foi por alguém amado?
Por que vive calado?
E de sua familia não fala nada?
Será que algum dia me notou?
E nem se quer imaginou
Que eu estava, pelo seu silencio, indignada?
Você tem as melhores notas
Será que te importas
Com o que irás se tornar?
Ei colega! Não importa aonde estejas neste imenso universo
Enquanto houver quem leia meus textos
Você viverá entre estes versos...

gw

  

  É um humano vestido de arte, seu ornamento é talento, e seus olhos, inteligência. Traz nas mãos uma boa quantidade de ternura, para quem quiser receber...
  O preço pedido por esse pacote completo, é o mais sincero carinho e respeito, o qual, sem muito, surge naturalmente.
  Quando melodia entoa, o mundo pára para o ouvir.
  Quando atua, as pupilas dilatam, para o assistir
  Quando ele escreve, o mundo pára para respirar.
  Quando sorri, o mundo pára para aprender, crescer, copiar, insistir e tentar, para como com o tal, ao menos semelhança ter. Nem que seja no verbo querer.
 E como poderíamos agradecer pelo tanto que nos acrescenta? As palavras soam bonitas, mas logo são esquecidas... os presentes também se corroem com o tempo... Mas se com a sensibilidade de seu ser, conseguir sentir a sinceridade que há em nós, sentirás o que nós queremos lhe ofertar, ao aplaudir cada apresentação sua. Sentimentos quais poderão se solidificar, e reavivar a cada encontro, colocando em exercício o sentido da palavra "Amigo", que justamente significa "Aquele que me ama". Que te ama, não pelo o que você tem, nem pelo o que oferece, mas sim, pelo o que você é. É o ser gente. Gente, que gosta de gente. Gente que gosta da gente!

Carta Para Um Amigo



Olá querido amigo
Como estás, como tem passado?
Gosto como falas comigo
Mesmo meu coração ainda cançado...
Sei que andei meio perdida
Não é fácil essa dor aqui dentro
Mas sua amizade sempre foi importante
E sua pasciência comigo...  as vezes não me entendo
Sei que és forte
E comigo, se importa
Não sei qual a minha sorte
Se minha vereda anda, um tanto torta.
Sei que nunca te obriguei a andar comigo,
E você jamais, me obrigou ser seu amigo
Mas nossa amizade, um dia se formou
E mesmo havendo tantos preconceitos
Nada o abalou
Não quero que pense que te esqueci
E sinto que você jamais me esqueceu
Tantas durezas, nestes anos sofri
E agradeço a amizade que me estendeu...
Não desista de mim,
Confesso que perdi meu chão
Confesso que acreditei ser o fim
Não me deixe te perder, isso não!
Querido amigo, desde a infância
Foi meu confidente
Os anos passaram, me sinto ainda criança
E meu coração, medo as vezes sente.
Continue, perto, leia minha mais sincera emoção
Não vá embora,
Sua amizade, é tão importante
Que não sei descrever a dimensão...
De quem tanto o admira 
De quem doou a ti seu coração.

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Dupla Perfeita



Tão linda e serena
De amor no falar
mamãe querida
Como poderia, meu coração não a amar?
Tanta privação para confortar
Seus filhinhos ingênuos
Que ao crescer não souberam expressar
Tamanha admiração a este ser tão sagrado
sendo seu agrado
apenas o conforto de seus filhinhos
Mamãe obrigada pela vida
desculpas pela dor
que por ventura a fizemos, mas foi sem querer
Neste mundo frio e vazio
sem compreensão e piedade
na sua serenidade é que aprendemos a viver.
Mamãe e papai - que dupla perfeita
Apesar de fracassos, seu amor não nos rejeita
Quando todos se foram, vocês que ficaram
Obrigada pelos braços abertos
Olhos compreensivos, e perdoe se acaso seus filhos,
expressar amor , não souberam, mas bem fundo guardaram
Tamanha admiração, e vos declaramos,
Por esse altruísmo, que aos seus pequenos zelaram ...
Dupla perfeita - te amamos!
                                                                               De seus pequenos, que sempre os amaram...

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Vista Umedecida



Minha vista umedecida -
não quero que através dela
decifres minha vida
de amante apaixonada
que ainda sente a vida
E escreve poesia
Mais nada...
Minha vista umedecida
Minha cara lavada
Sorriso no rosto
invento mais um gosto
Sinto-me saciada.
Minha vista umedecida
Que vida mais ingrata!
historia esquecida
De gente esquisita
De gente outrora amada...
Minha vista umedecida
De amizade confundida
Com outro sentimento defendida
Sem verdade, em muito enganada.
Minha vista umedecida -
outro sentimento, não amor
seja aonde for
era nada mais que uma amizade desejada.
Minha vista umedecida
outra miséria a ser planejada
Nada mais que despedida
Nada mais que memórias esquecidas
Nada mais que nada.
Com as vistas umedecidas
Com poesias recitadas
Te ofereci minhas verdades
Te ofereci minhas amizades
não foram suficientes, e sim rejeitadas.
E com as vistas umedecidas
De forma equilibrada
Me despeço por hora
Estou saindo agora
Com a compreensão fingida
Contudo não compreendendo mais nada.
Toda essa minha revolta será esquecida
posso agora estar sendo ingrata
Daqui alguns anos essa incompreensão será acabada
Não hoje, que a visão está embaçada
devido as vistas umedecidas...
Devido as lágrimas guardadas.






sábado, 22 de setembro de 2012

Autoanálise



Quando falas parece sereno
Existe ternura em seu olhar
Transforma o medo em  pequeno
Pela forma positiva de o encarar
Tudo que lhe rodeia
Parece o apreciar
Da mesma forma que o admiro
Todos estão a admirar
Ao chegar em sua casa
E ao seu quarto entrar
Liga a luz, se olhe no espelho
E tente descobrir, como a si mesmo está a encarar
Deixe os defeitos ao lado
Apenas as conquistas, passe a guardar
Pense em cada elogio que recebeu
E a cada que esteve a ofertar
Faça apenas o que estiver ao seu alcance
O que não estiver, se acredita, passe a Deus a lançar
Sentirás mais leve,
Melhor vai poder respirar
ao término de sua autoanálise
Entenderás o porquê de nós o amar!
Quando digo nós, são seus amigos
Que estaremos juntos em seu caminhar
Gostaríamos que fosse eterno
Este companheirismo no trilhar...

Apelo



Escreva uma poesia bonita
Falando da vida, de um sonho melhor
Escreva uma poesia daquelas
que traga uma esperança bem maior
Sem o compromisso estreito
de escrever perfeito
De se está certo ou não
Querido poeta, escreva
uma poesia serena, que a desenhe sua mão!
Escrito que não se apaga
Ao ficar gravada
Em nossa imaginação
E que floresça outra escrita rimada
Da mente arrancada
Surgindo fascinação
E que ao escurecer ilumina
a estrela de sua poesia
O nosso coração!

sábado, 15 de setembro de 2012

Emulação




Acho que no fundo
Eu queria ser ela
Para ser seu mundo
Para ter sua afeição singela

Acho que eu queria
Ter um amigo -
Assim como você a tem -
Que ficasse sempre comigo

A quem pudesse recorrer
Em busca de consolação
Um ombro a me oferecer
E amor, e afeição

Gostaria de assim
Como você a informou
Do que sua sogra fez no fim
Que você não assimilou

Eu pudesse ter também
Um, para mim poder narrar
Segredos, que não revelassem a ninguém
E eu pudesse assim, o coração aliviar

Mas não tive a mesma sorte
A mesma que alegra a ti
Eu tentei ser forte
Eu tentei chorar, e não consegui

Levanto os meus olhos a frente
o caminho é longo pra seguir
Se eu for positiva e insistente
Superar sua indifereça, eu vou conseguir!

Bolero


Não quero saber de lero
Quero é um bom bolero
Para gente dançar
Nada de desconfiança, ou credo
Mais louco e complexo
É seu jeito de amar

Trata a mim com ternura
E com a mesma candura
Outra a alisar
Mesmos elogio - falta de criatividade
Nem sei até que ponto é verdade
O que está a me falar

Para qual das duas é mentira?
Não importa quanto insista
Não tem mais como acreditar
Não quero mais saber de lero
Quero é um bom bolero
Para com a vida, bem dançar!



quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Folhas Ao Vento




Aqui sentada na companhia do vento
Como todas as tardes lhe venho a falar...
Perdida estou em meus pensamentos
E nas marés de minhas loucuras a navegar
"Senhor vento, como essas folhas em minhas mãos
Que o senhor tem prazer em carregar
Leva para longe minhas angústias
Ao lançá-las assim, para o ar..."
- "Pobre jovem" - Respondeu-me ele -
"tanto tens que aprender!
Não as levo simplesmente a flutuar
 pelo gosto de o fazer.
Estas folhas, passaram por um processo de tempo
Em seus galhos, não ousava eu a me aproximar
Me aproximava como brisa, e não vento
Esperando pacientemente que viessem a murchar.
O mesmo deveria fazer com seu sofrimento
Dando-lhe dias - deixando-o passar
E quando este estiver em seu tempo
Em vez de fugir, você o poderia enfrentar
Nenhuma angustia é eterna
O Tempo logo vai passar
E tudo servira de experiência
E, assim como o vento, poderá seu caminho trilhar
Sem nada o barrar...."

domingo, 9 de setembro de 2012

Despedida


Vá! E me deixa ir também!
Vá! E deixe-me ir, e saiba que esse alguém
Já sabia que não davas a mínima para mim
Já pressentia o fim!

Eu ficarei bem! seja forte e prossiga
Não acredite que facilmente, talvez eu consiga
Encarar as coisas de um angulo mais positivo
Instrutivo

Mas você ficará bem, apenas vá em frente
Seja forte e não se importe como esse alguém se sente
Por favor deixe apenas uma boa lembrança
e corte de uma vez qualquer esperança

Vá, continue, eu ficarei forte
E desejarei a ti, um milhão de sorte!






quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Motivo

A dor era grande
Instante
Constante comigo,
 Lembrança amigo...
Saudades e conflito
Amizade sincera, alegria
Tudo, tudo na vida
Que tanto se almeja
Leve, sincera,concreta
serena e discreta
Tudo que se deseja
Em ti se completa

Você aí, eu aqui
sentada em meio a esta multidão
Ouvindo o que eles tem a dizer
sobre você, sobre você
amiga querida que passa
sozinha por lamentos
e eu em juramentos
querendo estar ao lado seu

E eu te digo
se tivesse comigo
Dinheiro, eu lhe daria
Se tivesse perto,
a abraçaria
Se tivesse a felicidade do mundo
Lhe ofereceria

Mas aqui, deixada
Esquecida, lamentada
Nessa doentia depressão
Com as mãos atadas
trêmulas em ânsias
Assim confinadas
Desejando estender-te
Para ao menos, útil, ser-lhe
Para ao menos, a amizade exercitar

Se reagi diante dos meus "ais"
É porque se tornaram pequenos
diante do desejo de ver-te em paz
Um abraço sincero ofereço
Por tantos momentos agradaveis, agradeço
Por tua amizade, que nem o tempo, nem a distância
Corroer, foi capaz!